“Watchemen”, “Succession” e “Schitt’s Creek” vencem “PandEmmys”

Capturando o espírito de protesto que sacudiu recentemente os Estados Unidos, “Watchmen” dominou no domingo à noite a cerimónia dos Emmys, que este ano aconteceu com um inédito formato virtual devido à pandemia de Covid-19.

Nos “PandEmmys”, palavra utilizada pelo apresentador Jimmy Kimmel, a minissérie da HBO venceu 11 estatuetas, enquanto “Succession” venceu em sete categorias, incluindo melhor série de drama. “Schitt’s Creek” dominou as categorias de comédia, com nove galardões.

Ao lado de algumas estrelas num Staples Center sem público, os indicados acompanharam a cerimónia em eventos privados, em casa ou em quartos de hotel.

O ‘Oscares da televisão’ decorreram sem inconvenientes e foram a experiência perfeita para a temporada de prêmios de Hollywood em 2021, afectada pela pandemia de covid-19. A doença provocou quase 15.000 mortes na Califórnia.

Equipas de profissionais do audiovisual acompanharam 138 estrelas em 114 locais em 10 países, no que constituiu um desafio para uma cerimónia ao vivo.

“Watchmen”, uma inquietante adaptação da HBO para a graphic novel de mesmo nome, aborda o racismo histórico nos Estados Unidos, assim como a violência policial e inclusive o uso de máscaras.

A produção recebeu 11 Emmys, quatro durante a cerimónia de domingo, incluindo melhor minissérie ou filme para televisãoo

Regina King recebeu o prémio de melhor actriz pelo seu papel em “Watchmen” com uma roupa que exibia uma foto de Breonna Taylor, uma mulher negra assassinada  num tiroteio policial na sua própria casa, e as palavras “Say Her Name” – Digam o nome dela – um lema repetido nos protestos contra o racismo que tomaram de assalto os Estados Unidos da América nos últimos meses.

Uzo Aduba, melhor actriz secundária por ‘Mrs America’, também usou uma camisola como o nome de Taylor, enquanto Sterling K. Brown, que apresentou o último prémio da noite, usava uma camisa com as iniciais BLM, de Black Lives Matter.

“‘Watchmen’ é uma história sobre o trauma e as cicatrizes duradouras do terrorismo branco, corrupção e brutalidade policial”, disse Yahya Abdul-Mateen II, vencedor na categoria de actor secundário.

O criador da série, Damon Lindelof, dedicou o prémio de melhor minissérie “às vítimas e aos sobreviventes do massacre (racial) de Tulsa de 1921”, retratado no primeiro episódio da produção.

“Succession”, também da HBO, venceu como melhor série de drama e Jeremy Strong levou o prémio de melhor actor. Zendaya, de apenas 24 anos, levou a estatueta de melhor actriz para uma série dramática por “Euphoria”, a mais jovem da história.

Festa em Toronto

“Schitt’s Creek”, sobre uma família rica que perde tudo, venceu na categoria série de comédia. O elenco estava reunido num evento em Toronto e celebrou o triunfo da produção depois da sua última temporada.

“O nosso programa, em termos muito concretos, é sobre os efeitos transformadores do amor e da aceitação, que precisamos mais do que nunca”, afirmou Daniel Levy, que venceu nas categorias de realização, argumento e actor secundário.

Levy criou o programa com o pai, Eugene Levy, que venceu como melhor actor. Catherine O’Hara e Annie Murphy levaram as estatuetas de melhor actriz e melhor actriz secundária respectivamente.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.