Covid-19. Japão flexibiliza medidas face a redução de número de casos

As autoridades japonesas deram este sábado carta branca ao aumento do número de espectadores admitidos em cinemas e recintos desportivos do arquipélago. Para a decisão contribuiu o facto do número de novos casos por Covid-19 estar desde o mês de Agosto em remissão.

A decisão, que entrou este sábado em vigor, vai permitir que as ligas profissionais de futebol e de basebol – as duas modalidades mais popular no país – permitam que os estádios abram as portas a quase um terço da sua capacidade total. Sobre a mesa está a possibilidade de, num futuro próximo, os estádios poderem vir a receber um limite máximo da sua capacidade total, mas para que tal aconteça a pandemia terá que evoluir de forma favorável. Os estádios podiam acolher até agora até 5.000 pessoas.

 Já os cinemas e teatros de dimensão reduzida podem oferecer todos os lugares disponíveis. Os grandes cinemas e as salas de concerto continuam a ter que manter o actual limite de 50 por cento da ocupação.

O governo japonês, agora liderado por Yoshihide Suga, decretou, no entanto, a manutenção das medidas preventivas contra a covid-19, nomeadamente o uso obrigatório de máscaras, o respeito por uma distância mínima de segurança e a verificação de temperatura corporal à entrada de certos espaços fechados. De acordo com o ministro da Revitalização Económica, Yasutoshi Nishimura, a “aplicação rigorosa” das normas é fundamental para permitir no futuro a entrada de mais pessoas nos recintos desportivos ou nas salas de espectáculos.

Os estabelecimento têm margem de manobra para decidir as suas próprias limitações de capacidade, desde que sejam respeitadas as directrizes do Governo. As prerrogativas governamentais são mais restritivas para espaços fechados, mal ventilados e onde não pode ser garantida uma distância mínima de segurança.

O Japão regista uma tendência decrescente do número de novos casos de Covid-19 desde o início de Agosto. Na última semana, a estatística relativa a novas infecções diárias oscilou entre as 280 e as 650 em todo o país. Na capital, Tóquio, concentra-se a maioria dos diagnósticos.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.