Procurador-geral suíço pede demissão após decisão da Justiça sobre caso FIFA

O procurador-geral suíço, Michael Lauber, pediu a demissão esta sexta-feira depois de um tribunal ter concluído que encobriu uma reunião com o presidente da Fifa, Gianni Infantino, e mentiu para os supervisores enquanto o seu gabinete investigava casos de corrupção na entidade que controla o futebol mundial.

Lauber, que era desde 2012 o principal responsável pelo Ministério Público suiço, negou ter mentido, mas pediu a demissão para proteger a reputação da instituição.

“Se o tribunal não acredita em mim como procurador-geral, o Gabinete do Procurador-Geral será prejudicado”, afirmou em comunicado.

Lauber, de 54 anos, tinha se mantido no cargo, apesar dos relatos condenatórios de um órgão fiscalizador do governo e dos pedidos de demissão de activistas devido a um lento progresso em casos de corrupção, que vão da Petrobras ao fundo estatal da Malásia, 1MDB.

Reeleito com margem estreita no ano passado, o até agora responsável pelo Ministério Público suiço estava também a enfrentar um processo parlamentar de impeachment, enquanto um promotor especial está a analisar queixas criminais contra ele.

“Durante o tempo prolongado até se ter demitido, ele conseguiu enfraquecer sistematicamente a instituição do Ministério Público”, disse Mark Pieth, professor de Direito que é o mais conhecido instigador da luta contra a corrupção na Suíça.

“Embora o processo Fifa seja muito interessante, as coisas realmente sérias para a Suíça como centro financeiro são casos como o 1MDB e a Petrobras. É embaraçoso que tenha sido necessário tanto tempo até ele se ter demitido”, defende Pieth.

A gota d’água para Lauber veio na sexta-feira, quando o Tribunal Administrativo Federal considerou que ele cometeu várias violações, mentiu perante os investigadores e fez declarações “implausíveis” sobre a reunião com Infantino, que nega qualquer irregularidade.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.