Mão criminosa no incêndio que devorou a catedral de Nantes

Um incêndio de grandes dimensões na catedral de Nantes, no oeste da França, rebentou os vitrais e destruiu um órgão, construído no século XV, revelaram as autoridades francesas.

Pierre Sennes, investigador do Ministério Público francês, disse aos jornalistas que três incêndios começaram na catedral e que as autoridades estavam a tratar o incidente como um acto criminoso. Sennes não forneceu mais detalhes sobre o assunto.

Dezenas de bombeiros controlaram as chamas ao fim de várias horas. O fumo continuava a sair do interior da estrutura gótica depois do fogo ter devorado o seu interior.

Este incêndio acontece pouco mais de um ano depois de a catedral de Notre Dame, em Paris, ter tido o tecto e a torre principal destruídos.

O incêndio de Nantes começou atrás do órgão, que ficou completamente destruído. As vitrais de cores pelos quais a catedral era conhecida na parte dianteira da catedral também rebentaram.

No entanto, os danos não foram tão graves como se temia inicialmente.

Não é a primeira vez que o fogo danifica esta catedral. Ela foi parcialmente destruída durante a Segunda Guerra Mundial, em 1944, depois de ter sido alvo de bombardeamentos.

Em 1972, outro incêndio destruiu completamente o tecto. Foi finalmente reconstruída, 13 anos depois, com uma estrutura de betão que substituiu o antigo tecto de madeira.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.