Holanda. Monarca pode abrir mão de carrugem com conotações colonialistas

 O rei holandês Willem-Alexander pode vir a abrir mão do recurso a uma carruagem cerimonial puxada por cavalos com imagens que comemoram o passado colonial da Holanda, anunciou o monarca na sexta-feira, depois de um aumento das críticas à chamada “carruagem de ouro”.

A carruagem dourada foi construída em 1898 e é decorada de um lado com um painel chamado “Tributo das Colónias”, que mostra indivíduos negros e asiáticos a trazerem ofertas a uma mulher branca sentada num trono que representa a Holanda.

O primeiro-ministro, Mark Rutte, disse em Junho que estava ciente de que a carruagem, que está a ser restaurada desde 2015, “evoca emoções”, mas acrescentou que “tudo faz parte da história” do país.

A carruagem, juntamente com as estátuas de heróis navais da era dourada do país no século XVII, tornou-se tema de debate após os protestos do movimento Black Lives Matter: “Estámos a acompanhar a discussão, estamos a ouvir”, disse o rei Willem-Alexander durante a reunião anual que mantém com a imprensa, um encontro em que os membros da família real posam para fotos: “Enquanto houver discriminação implícita e explícita na Holanda, devemos enfrentar este problema enquanto  sociedade”, acrescentou.

A carruagem tradicionalmente transporta o rei para o Parlamento no mês de setembro, mas não deve voltar ao serviço senão em 2021.

O rei disse, no entanto, que não haveria nenhum movimento para mudar a natureza das decorações durante o reparo. “Faz parte da nossa herança cultural. Não vamos reescrever a história com a restauração”, disse. “Depois quando a restauração estiver concluída, veremos.”

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.