Covid-19. Vírus foi causa directa da morte de 89 por cento das vítimas italianas

O novo coronavírus foi a causa directa da morte de 9 de 10 vítimas italianas da Covid-19, revelou um estudo divulgado esta quinta-feira, lançando uma nova luz sobre a epidemia que atingiu principalmente as regiões do norte do país. Desde a descoberta das primeiras infecções, em Fevereiro, a Itália já relatou cerca de 35 mil fatalidades devido à Covid-19.

Mas as autoridades de saúde italianas disseram que muitos dos que morreram também foram afectados por outras doenças, aspecto que provocou um debate intenso sobre se o vírus era ou não a verdadeira causa das mortes.

O estudo publicado pelo Instituto Superior de Saúde e pelo Instituto Nacional de Estatística (ISTAT) demonstrou que o novo coronavírus foi a causa directa da morte de 89 por cento das 4.942 vítimas da amostragem.

Os outros 11 por cento tiveram coronavírus, mas morreram como resultado directo de outros problemas médicos, como doença cardiovascular, cancro e demência. O vírus pode ter agravado o seu quadro e acelerado o óbito.

O estudo teve por base os óbitos relatados até o final de Maio, quando a Itália já tinha relaxado as rígidas regras de confinamento impostas.

A pneumonia foi observada em 79 por cento das pessoas cujas mortes foram ligadas directamente ao coronavírus e foi a complicação mais comum entre os pacientes de Covid-19, seguida por outras doenças respiratórias.

O relatório mostrou que a Covid-19 também foi fatal para algumas pessoas que não tinham qualquer problema de saúde prévio: “Em 28,2 por cento dos casos analisados, não existem outras causas para a morte”, sustenta o relatório.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.