Recuperação económica deve arrastar-se para além do Verão – Sales Marques

O economista e docente universitário José Sales Marques defendeu esta terça-feira, em declarações à agência Lusa, que a recuperação económica do território e da actividade do jogo devido ao impacto do coronavírus Covid-19 deverá arrastar-se para além do Verão.

“A recuperação deverá necessariamente levar algum tempo, muito provavelmente para além do Verão”, afirmou o docente do Instituto Politécnico de Macau (IPM). “Ainda vivemos uma situação de indefinição” e “a própria OMS [Organização Mundial de Saúde] diz que é imprevisível” saber quando o surto poderá ser contido na China, assinalou.

Razão pela qual Sales Marques elogiou a gestão feita pelo Governo para reduzir tanto o risco de contágio do coronavírus Covid-19 no território, como as medidas de apoio social e económico para responder ao impacto do surto: “Estamos expostos a grandes ameaças, do ponto de vista da facilidade com que esse vírus é propagado, e por isso justificam-se as medidas de contenção do número de visitantes, as medidas que estão a ser aplicadas no que diz respeito ao acesso dos chineses do continente a Macau”, sustentou.

“E, também, obviamente, a medida que é quase inédita do encerramento dos casinos”, adiantou, para concluir: entre as acções de prevenção por razões de saúde pública e de salvaguarda da economia “há um certo equilíbrio”.

O Governo anunciou na segunda-feira que os todos os trabalhadores não residentes que estiveram na China continental nos últimos 14 dias vão ter de fazer uma quarentena na cidade vizinha de Zhuhai, antes de poderem entrar no território. A medida entra em vigor a partir de quinta-feira.

A imposição de 14 dias de quarentena é tomada porque, apesar das várias medidas já impostas pelo Governo para reduzir o fluxo nas fronteiras, no domingo as fronteiras registaram mais de 46 mil entradas e saídas do território.

No caso dos residentes de Macau, as autoridades aconselham a que estes façam quarentena durante 14 dias em casa. Cerca de 10 mil trabalhadores não residentes e 10 mil residentes cruzam todos os dias as fronteiras.

Já os turistas provenientes da China continental não estão sujeitos a quarentena, mas as autoridades frisaram que caso o surto do novo coronavírus se agudize esta medida pode ser revista.

De acordo com os dados estatísticos, 1.400 turistas da China continental chegaram a Macau, do domingo, número considerado muito reduzido pelas autoridades, comparando com os cerca de 20.000 residentes e trabalhadores não residentes que cruzam as fronteiras diariamente.

O Governo de Macau anunciou também que a partir de quinta-feira os casinos do território vão poder reabrir as portas, encerradas há cerca de 15 dias para evitar a propagação do surto do novo coronavírus na capital mundial do jogo.

O chefe do Executivo determinou por despacho que “é levantada a medida excepcional a partir das 00:00 de dia 20”.

Os casinos têm a partir dessa data um período de 30 dias para reabrir as portas, que permanecem encerradas desde 5 de Fevereiro.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.