Turismo. Delegação de Macau visitou a Montanha para acertar cooperação

Uma delegação de Macau visitou esta quinta-feira a ilha de Hengqin, em Zhuhai, a fim de conhecer a oferta turística da região para o lançamento de mais pacotes turísticos conjuntos e assim impulsionar a construção do projecto chinês da Grande Baía.

Quarenta representantes da Direcção dos Serviços de Turismo de Macau conheceram “os produtos turísticos e projectos relacionados de Hengqin, com vista ao lançamento de mais produtos turísticos de Macau-Hengqin, para promover a cooperação e a promoção de itinerários multi-destinos entre Macau e Zhuhai”, indicaram as autoridades de Macau em comunicado.

O objectivo último, frisou o Governo de Macau, é o incentivo à “construção da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau como um destino turístico”.

Nessa estratégia, no final de Dezembro, abriu um novo posto fronteiriço em Hengqin, que reforça a ligação do território à área chinesa envolvente.

O Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa para a Cooperação entre Guangdong e Macau, o Museu Científico e Criativo da Medicina Tradicional Chinesa e o Lionsgate Entertainment World, “um projecto que combina alta tecnologia com histórias de fantasia de filmes para criar uma experiência imersiva de entretenimento interactivo”, foram alguns dos locais visitados por parte das autoridades da RAEM.

Esta visita acontece depois de o Governo de Macau ter projectado uma descida de três por cento do número de visitantes para o ano corrente e um dia depois de dados preliminares divulgados pelo Governo do território apontarem que Macau recebeu em 2019 mais de 39,4 de milhões de visitantes, um aumento de 10,1 por cento em relação ao ano anterior, num novo recorde para a cidade.

Durante a conferência de imprensa anual da Direcção dos Serviços de Turismo de Macau foi destacado “um aumento tanto do número total de visitantes, como da Grande China, a par com os visitantes que não pernoitaram e os que pernoitaram”, de acordo com os dados preliminares.

A esmagadora maioria dos visitantes é proveniente da China continental: mais de 27 milhões de visitantes, o que corresponde a um aumento de aumento de 10,5 por cento em relação a 2018.

De Hong Kong, Macau recebeu 7,3 milhões de visitantes (mais de 16,2 por cento), e de Taiwan mais de um milhão de visitantes (mais de 0,2 por cento). Em contrapartida, o número de visitantes de outros países diminuiu 2,8 por cento, para cerca de três milhões.

A mesma nota apontou ainda que os visitantes que não pernoitaram na cidade (20,7 milhões de visitantes) aumentaram 20 por cento e aqueles que pernoitaram (mais de 18,6 milhões), aumentaram 0,8 por cento, “representando 47,3 por cento do total de visitantes de Macau” em 2019.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.