China coloca no mercado 20 mil toneladas de carne de porco

A República Popular da China voltou esta terça-feira a colocar no mercado carne de porco, que mantém em reserva, para travar a subida dos preços causada pela peste suína, nas vésperas do Ano Novo Lunar, a principal festa das famílias chinesas.


De acordo com a imprensa estatal, a agência do Governo chinês que administra as reservas de carne de porco congelada anunciou que vai colocar 20 mil toneladas no mercado. Trata-se da segunda vez que a China coloca no mercado carne de porco congelada, este mês, depois de uma primeira parcela de 30 mil toneladas.
O preço da carne de porco, ingrediente essencial da cozinha chinesa, mais do que duplicou, nos últimos meses, em termos homólogos, devido a um surto de peste suína africana, que resultou no abate de um terço dos porcos no país, indicaram dados oficiais.
Em 2019, a China colocou no mercado 170 mil toneladas de carne de porco em reserva, em sete lotes diferentes.
Maior consumidor mundial de carne suína, o país asiático tem recorrido também às importações para suprimir a queda na produção doméstica, beneficiando os produtores portugueses: “É uma loucura total: eu arrisco-me a dizer que, para 2020, já tenho os porcos todos vendidos”, disse à agência Lusa, em Outubro passado, o director comercial do matadouro português Maporal, Marco Henriques.
Entre 30 de Dezembro e 3 de Janeiro, o preço médio da carne de porco em 16 províncias e municípios do país atingiu os 45,48 yuans (5,82 euros) por quilograma, um aumento homólogo de 159,7 por cento.
A China produz e consome dois terços da carne de porco no mundo.
O Governo mantém reservas de porcos vivos e congelados para garantir o fornecimento, mas os detalhes sobre esta reserva são segredo de Estado.
A peste suína africana não é transmissível aos seres humanos, mas é fatal para porcos e javalis. O actual surto começou na Geórgia, em 2007, e espalhou-se pela Europa do leste e Rússia, antes de chegar à China, em 2018.
Inicialmente, Pequim insistiu que estava tudo sob controlo, mas a doença acabou por alastrar a todas as províncias do país.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.