Museu do Louvre recebeu 9,6 milhões de visitantes em 2019

O Museu do Louvre, em Paris, recebeu 9,6 milhões visitas em 2019, um pouco menos que em 2018. A contracção resultou de uma estratégia deliberada por parte da instituição, que fez uma forte aposta num melhor acolhimento dos seus visitantes, informou a instituição na sexta-feira.

Em 2018, o Louvre recebeu 10,2 milhões de visitas, um aumento de 25 por cento em relação a 2017 (8,1 milhões) e superou o seu próprio recorde de 2012, ano em que recebeu 9,7 milhões.

O número de 2019 é o terceiro melhor da história do museu da capital francesa.

“A mudança importante ocorreu no verão de 2018, em Junho, Julho e Agosto, quando recebemos 20 por cento menos que a média em 2018, 600.000 visitantes a menos”, contou à AFP Jean-Luc Martinez, director daquele que é o Museu mais visitado do mundo.

A queda é explicada pela vontade deliberada do Museu de limitar as visitas durante o Verão para as tornar mais agradáveis. O Museu esteve ainda fechado durante alguns dias, acrescentou o responsável: “Somos o único estabelecimento cultural do mundo que seguiu esse caminho. Dissemos claramente às pessoas que queremos trabalhar juntos para melhorar a recepção e nem sempre receber mais pessoas, porque isso não seria possível”, afirmou.

Segundo Martinez, nem as recentes greves nem as manifestações dos “coletes amarelos” tiveram um impacto significativo, porque a maioria dos visitantes são estrangeiros, principalmente americanos e chineses, e já tinham preparado as respectivas viagens com antecedência.

O director do museu também se congratulou pela “façanha” de abrir uma extensão do Louvre na cidade de Lens, no norte da França, numa área com poucas instalações culturais. “Pela primeira vez desde que foi inaugurado, os visitantes excederam o número de 500.000 visitantes em 2019”, disse ele.

Por sua vez, a filial do Louvre em Abu Dhabi conseguiu atrair dois milhões de visitantes em dois anos, “um público asiático, especialmente indiano, que ainda não está na Europa”, de acordo com o director da instituição.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.