Pedófilo britânico encontrado morto na prisão

O britânico Richard Huckle, condenado à prisão perpétua no Reino Unido pela violação de inúmeras crianças na Malásia, morreu na prisão, disseram as autoridades britânicas esta segunda-feira. De acordo com a imprensa, Huckle terá sido esfaqueado.

O homem de 33 anos, que se declarou culpado de 71 agressões sexuais e violações, estava detido na prisão de segurança máxima de HMP Full Sutton, localizada em Yorkshire, no norte da Inglaterra.

“Richard Huckle morreu a 13 de Outubro”, afirmou o departamento prisional do Ministério da Justiça em comunicado. “Uma investigação policial está em andamento”, acrescentou o comunicado, sem mais detalhes.

Segundo uma fonte citada pelo jornal The Sun, “aparentemente Huckle foi morto com uma arma branca caseira”.

A polícia suspeita que o homem terá cometido mais violações do que as que confessou, entre a sua chegada à Malásia em 2006 e Dezembro de 2014, quando foi preso no aeroporto de Londres Gatwick.

A investigação identificou 23 vítimas, a mais nova delas com seis meses de idade.

A polícia também encontrou um registo detalhando os abusos cometidos contra 191 vítimas. Huckle usava a sua posição como voluntário numa associação e natureza cristã.

Huckle visava as crianças pobres de Kuala Lumpur e preparou um guia para pedófilos: “As crianças pobres são mais fáceis de seduzir do que crianças da classe média ocidental”, escreveu no manual.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.