Governo garante respeito pela liberdade de expressão e imprensa

O chefe do Executivo, Fernando Chui Sai On, assegurou na terça-feira que o Executivo respeita as liberdades, de expressão, de imprensa e de publicação e vai continuar a dar apoio à comunicação social do território.

“O Governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) respeita a liberdade de expressão dos residentes de Macau, respeita a liberdade de imprensa e de publicação e ouve as opiniões e as sugestões dos órgãos de comunicação social”, disse Chui Sai On, no tradicional almoço de Ano Novo chinês com os responsáveis dos órgãos de comunicação social de língua portuguesa e inglesa do território.

O responsável adiantou que o executivo “continuará, como sempre o fez, a apoiar vigorosamente o sector no desenvolvimento da sua actividade”, para que os profissionais “possam, num bom ambiente social, desempenhar cabalmente as funções de canal de comunicação entre o Governo e a população e proporcionar serviços informativos mais diversificados ao público”.

Chui Sai On lembrou que Macau, “ao longo da história moderna da China”, tem permanecido como “um centro de intercâmbio cultural sino-ocidental, dando origem à sociedade multicultural com as caraterísticas únicas” que hoje se conhece e que “os órgãos de comunicação social de línguas portuguesa e inglesa integram esta multiculturalidade”.

O Chefe do Executivo recordou igualmente que este é ano de mudança de Governo em Macau, comemorando-se ainda o 70.º aniversário da implantação da República Popular da China e o 20.º aniversário da transferência da administração do território de Portugal para a China.

Naquele que foi o último encontro oficial com a comunicação social de línguas portuguesa e inglesa do território, o chefe do Executivo afirmou que as autoridades prosseguiram a aplicação dos “princípios ‘Um país, Dois sistemas’ e ‘Macau governado pelas suas gentes, com alto grau de autonomia'”, ao mesmo tempo que desenvolveram as “suas acções no estrito cumprimento da Constituição e da Lei Básica”, aperfeiçoando a governação e fomentando a economia, para melhorar “o bem-estar da população”.

“A sociedade permaneceu estável em todos os aspectos, as finanças públicas mantiveram-se sólidas, a economia continuou a crescer, a taxa de desemprego manteve-se num nível baixo e as condições de vida e o bem-estar da população registaram melhorias”, sublinhou.

Chui Sai On destacou que Macau vai continuar a integrar-se “proactivamente na estratégia” chinesa “Uma Faixa, Uma Rota” e a participar no desenvolvimento da Grande Baía Guangdong-HongKong-Macau, ao mesmo tempo que continuará a promover, “a passos firmes”, a construção do “centro mundial de turismo e lazer” e a “plataforma de serviços para a cooperação comercial entre a China e os países de língua portuguesa”.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.