Sudeste Asiático. Japão promete “infra-estruturas de qualidade” em ofensiva de charme

O Japão e os cinco países banhados pela bacia do Mekong assinaram esta terça-feira um acordo que visa a construção de infra-estruturas de qualidade na região. A iniciativa visa contrariar o aumento da influência de países como a Índia e a China na região.

O Japão e cinco países do Sudeste Asiático adoptaram esta terça-feira, em Tóquio, uma nova estratégia de três anos para melhorar as acessibilidades através de “infra-estruturas de qualidade”, noticiou a agência de notícias japonesa Kyodo.

O documento, assinado pelo primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe e pelos líderes do Camboja, Laos, Myanmar [ex-Birmânia], Tailândia e Vietname, destaca o desenvolvimento de recursos humanos e a protecção ambiental como principais pilares da cooperação entre o arquipélago nipónico e os cincos países. Em comum, as cinco nações signatárias apresentam o facto de estarem situadas ao longo do curso do rio Mekong.

Os líderes dos países que participaram na cimeira Mekong-Japão reafirmaram também o compromisso em abordar os programas nucleares e de mísseis da Coreia do Norte e as tensões causadas pelas disputas no Mar do Sul da China, onde Pequim tem expandido a sua presença militar: “Queremos desenvolver esforços para promover a paz, o desenvolvimento, o crescimento sustentável e um futuro rico e próspero para esta região”, disse Abe, em conferência de imprensa, após a cimeira.

O primeiro-ministro japonês anunciou a disponibilidade do país em fornecer apoio a 30 mil trabalhadores de vários sectores ao longo da região do Mekong ao longo dos próximos três anos.

Sob a “Estratégia de Tóquio 2018 para a Cooperação Mekong-Japão”, os líderes dos vários países saudaram a política do Japão em promover uma região do Indo-Pacífico “livre e aberta”.

A zona do Mekong é vista como um mercado promissor e um destino importante para as exportações de infra-estruturas das empresas japonesas. A região conta com uma população de 238 milhões e um Produto Interno Bruto (PIB) total de 781 mil milhões de dólares (mais de 681 mil milhões de euros) em 2017, de acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Para Tóquio, a área do Mekong também é importante a nível geopolítico, uma vez que está localizada entre a Índia e a China, duas grandes potências regionais e dispõe de importantes rotas marítimas no mar do Sul da China, disseram as autoridades japonesas.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.