Primeira edição do Fórum Cultural sino-lusófono decorre em Julho

O Instituto Cultural vai promover em Julho a primeira edição do Fórum Cultural entre a China e os Países Lusófonos. A iniciativa tem como objectivo dotar de uma faceta cultural o estatuto de plataforma para os países lusófonos de que goza Macau. O certame abrange, entre outras concretizações, uma mostra cinematográfica, duas exposições e ainda iniciativas no campo das artes performativas.

O Instituto Cultural vai promover no Verão a primeira edição do Fórum Cultural Sino-Lusófono. O anúncio foi ontem feito pelo secretário para os Assuntos Sociais e Cultura durante uma visita guiada à 1ª edição da Bienal Internacional de Mulheres Artistas e esta tarde a presidente do Instituto Cultural, Mok Ian Ian, levantou o véu ao projecto. A iniciativa tem por grande objectivo fazer com que o papel de Macau como plataforma para os países lusófonos passe a contemplar também a cultura e o intercâmbio cultural. A primeira edição do Fórum deve realizar-se já em Julho próximo: “Uma importante tarefa que o Instituto Cultural tem em mãos é a criação de um centro para o intercâmbio cultural entre a China e os Países de Língua Portuguesa. Nesse sentido, vamos organizar em Julho uma iniciativa com o propósito de assinalar o início desta empreitada”, adiantou Mok Ian Ian.

Durante a visita que efectuou no sábado ao Museu de Arte de Macau, Alexis Tam não escondeu o desejo de que o Fórum Cultural entre a China e os Países Lusófonos se torne numa evento de grande magnitude num período de apenas dois anos. Esta tarde, à margem das celebrações do Dia Internacional dos Museus, que decorreu junto às Casas-Museu da Taipa, Mok Ian Ian revelou que para além de um fórum de discussão propriamente dito, o certame vai abranger uma mostra cinematográfica, duas exposições e ainda iniciativas no campo das artes performativas: “Vamos organizar a primeira edição do Fórum Cultural entre a China e os Países de Língua Portuguesa. O evento inclui performances artísticas e culturais que envolvem a China e os oito países de língua portuguesa e incluem exposições, debates e artes performativas”, revelou a presidente do Instituto Cultural.

A organização do Fórum Cultural entre a China e os Países Lusófonos constitui uma resposta ao repto feito em 2016 pelo primeiro ministro Li Keqiang de que o Governo da RAEM devia exponenciar ao máximo o seu papel de plataforma entre a China e os Países de Língua Portuguesa. A iniciativa tem por grande propósito intensificar o intercâmbio cultural entre Pequim e os países que têm o idioma de Camões e de Machado de Assim como língua oficial: “O objectivo do centro para o intercâmbio cultural entre a China e os Países de Língua Portuguesa é o de permitir que a cultura dos países de expressão portuguesa tenha em Macau uma montra. Este projecto vai facultar um importante contributo para que Macau se torne um Centro Mundial de Turismo e de Lazer”, complementou Mok Ian Ian.

Macau deve receber artistas e colectivos artísticos oriundo de todo o mundo lusófono ao abrigo da iniciativa. O programa da edição inaugural do Fórum só deverá ser conhecido no próximo mês, anunciou a presidente do Instituto Cultural.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.