Dinamarca abate um milhão de visons por risco de transmissão de Covid-19

A Dinamarca anunciou no fim-de-semana a intenção de abater cerca de 1 milhão de visons após ter detectado novas infecções por coronavírus entre os animais em explorações que os criam para fazer uso da sua pele, disseram as autoridades locais.

Maior produtor global de visons, o país nórdico já tinha abatido animais de outras explorações no passado por causa de infecções pelo vírus, mas os surtos persistiram.

Novos casos foram confirmados em 41 explorações criadoras de visons, e acredita-se que outras 20 também tenham sido afectadas, o que significa que até 1 milhão de animais poderão ter estado expostos ao vírus, disse o ministro do Meio Ambiente e Alimentação, Mogens Jensen, numa conferência de imprensa.

Como forma de precaução, o processo de abate vai abranger explorações localizadas  num raio de oito quilómetros ao largo das quintas de criação afectadas: “O meu foco principal é garantir que as explorações de criação de visons não se tornem um risco de infecção para as pessoas, e por isso o governo decidiu abatê-los”, afirmou Jensen.

Em Maio, a Espanha ordenou o abate de todos os 93 mil visons de uma criação para evitar o contágio  de humanos, após descobrir que a maior parte dos animais tinha sido infectada pelo coronavírus.

A Holanda também reportou um surto semelhante e conduziu processos de abate depois de duas pessoas terem sido consideradas infectadas por visons, embora se acredite que os casos de transmissão de animais para humanos sejam extremamente raros.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.