Hong Kong. Dezenas de detidos em protesto contra a lei da segurança nacional

A polícia da vizinha Região Administrativa Especial de Hong Kong prendeu pelo menos 53 pessoas no domingo, na sequência dos tumultos registados durante uma acção de protesto contra a nova legislação de segurança nacional que o Governo central se propõe implementar na antiga colónia britânica.

A intervenção da polícia anti-motim registou-se quando várias centenas de pessoas se locomoveram de Jordan para Mong Kok, na zona de Kowloon, dando forma ao que tinha sido anunciado como sendo um “protesto silencioso” contra a lei de segurança.

No entanto, as palavras de ordens dirigidas por um grupo de manifestantes contra a polícia levaram à erupção de tumultos em Mong Kok. As forças de segurança recorreram a gás-pimenta para controlar partes da multidão.

A polícia do território vizinho adiantou no Facebook que 53 pessoas foram detidas e acusadas de reunião ilegal. No breve comunicado, as autoridades  informaram ainda que antes alguns manifestantes tentaram bloquear algumas das artérias de Mong Kok.

A nova lei de segurança nacional proposta suscitou preocupação por parte de activistas pró-democracia em Hong Kong e de alguns governos estrangeiros sobre a forma como Pequim está a corroer a autonomia prometida aquando da transferência de soberania do território, a 1 de Julho de 1997: “Os dois governos querem silenciar-nos e expulsar-nos”, afirmou um manifestante, Roy Chan, de 44 anos. “Temos de permanecer de pé e derrubar todos quantos refreiam e privam a liberdade das pessoas de Hong Kong.”

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.