Shinzo Abe visita a China no final do mês

A deslocação ao Continente do primeiro-ministro nipónico tem por objectivo impulsionar um novo clima nas relações entre as duas maiores economias do Continente Asiático. Os laços bilaterais entre as duas nações ficaram fortemente afectados em 2012, depois do Japão ter nacionalizado as ilhas Senkaku, também reivindicadas pela República Popular da China

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, visita este mês a República Popular da China, naquela que será a primeira viagem oficial de um responsável nipónico a território chinês em sete anos, foi na sexta-feira anunciado.

A visita de Shinzo Abe, que irá decorrer de 25 a 27 de Outubro, pretende impulsionar um novo clima nas relações entre os dois rivais regionais.

Os laços bilaterais entre Tóquio e Pequim ficaram fortemente abalados em 2012, depois de o Japão ter anunciado a nacionalização de um grupo de ilhas desabitadas no Mar do Leste da China, reivindicadas pela República Popular da China, desencadeando violentos protestos no território chinês. As ilhas no centro da disputa são designadas pelos japoneses como Senkaku e conhecidas na China como Diaoyu.

Apesar das estreitas ligações económicas, muito chineses têm um sentimento de ressentimento em relação ao Japão, uma vez que os dois países têm uma longa história de conflitos, nomeadamente a tomada nipónica das principais cidades chinesas no período anterior à Segunda Guerra Mundial (1939-1945). As autoridades de Pequim também advertem regularmente para o ressurgimento do militarismo japonês.

O anúncio da visita de Shinzo Abe à China surge após uma deslocação ao Japão, em maio passado, do primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, o “número dois” do Partido Comunista chinês (PCC, força no poder).É expectável que o Presidente chinês, Xi Jinping, anuncie uma deslocação ao Japão num futuro próximo.

Quando assumiu durante um ano a chefia do governo japonês, entre 2006 e 2007, Shinzo Abe escolheu a República Popular da China para a sua primeira viagem ao exterior como primeiro-ministro.

Na altura, essa viagem também foi considerada histórica para as relações entre os dois países.

Em 2012, Shinzo Abe voltou a ser eleito para o cargo de primeiro-ministro. Yoshihiko Noda, que assumiu a chefia do governo nipónico entre 2011 e 2012, foi o último primeiro-ministro do Japão a visitar o território chinês.

Na altura, a visita de Estado de dois dias, que decorreu em Dezembro de 2011, estava originalmente destinada a melhorar os laços bilaterais, mas ficaria marcada pelo clima de incerteza provocado pela morte nesse mesmo mês do então líder da Coreia do Norte, Kim Jong-il, segundo noticiou na ocasião o jornal norte-americano The New York Times.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.