Avançam as negociações entre Tóquio e Moscovo sobre as ilhas Curilhas

Os dois países vão permitir o desenvolvimento de actividades conjuntas em cinco áreas, das quais o meio ambiente e o turismo são as mais significativas. As ilhas Curilhas do Sul são disputadas por ambos os países, depois de terem sido anexadas pela antiga União Soviética durante a Segunda Guerra Mundial.

O presidente russo, Vladimir Putin, e o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, analisaram no sábado, em Moscovo, as negociações sobre actividades conjuntas nas ilhas Curilhas do sul, disputadas por ambos países. Os dois responsáveis acordaram acelerar as acções para a sua conclusão.

“Estamos a estudar a conclusão dos acordos sobre as actividades económicas conjuntas nas ilhas Curilhas do sul. O diálogo sobre a cooperação em cinco áreas, acordadas previamente, é satisfatório”, disse Putin na conferência de imprensa realizada após o encontro com o dirigente nipónico.

Por sua vez, Shinzo Abe assinalou que as partes estão de acordo em acelerar os processos de implementação dos projectos de cooperação conjunta de áreas como o meio ambiente e o turismo: “Por isso decidimos enviar para as ilhas – em Julho, ou talvez em Agosto – uma missão de negócios com potenciais participantes nesse projecto”, explicou o chefe do executivo nipónico.

Na reunião com Abe – que está na Rússia para participar no Fórum Económico de São Petersburgo – ambos os mandatários falaram também da assinatura do tratado de paz entre os dois países, pendente desde o fim da II Guerra Mundial: “É importante continuar a busca paciente de uma solução que responda aos interesses estratégicos, tanto da Rússia como do Japão, e que aceitem os povos dos dois países”, disse o líder russo.

Moscovo e Tóquio estão há mais de sete décadas sem assinar o tratado de paz depois do conflito armado devido ao contencioso territorial sobre as ilhas Curilhas, retiradas ao Japão pela União Soviética.

Em Dezembro de 2016, Putin visitou o Japão e os líderes dos dois países comprometeram-se a avançar com uma solução para resolver este contencioso. O Japão espera que os projectos conjuntos nas áreas do turismo, pesca, saúde e meio ambiente conduzam a uma eventual devolução do controlo das ilhas.

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.