Político italiano impedido de entrar nas Filipinas

Giacomo Filibeck foi detido à chegada ao Aeroporto Internacional de Cebu, cidade que acolhe o congresso de um dos principais partidos da oposição das Filipinas. O vice-secretário-geral do Partido Socialista Europeu é acusado de se envolver em actividades políticas à revelia da lei.

O vice-secretário-geral do Partido Socialista Europeu, Giacomo Filibeck, foi este domingo impedido de entrar nas Filipinas “por actividades políticas ilegais, indicaram esta segunda-feira as autoridades de Manila.

Filibeck foi ontem detido pela polícia à chegada ao Aeroporto de Cebu, no centro do arquipélago, onde ia participar num congresso a convite do partido da oposição Akbyan.

O ministro da Justiça filipino, Menardo Guevarra, afirmou que Filibeck foi proibido de entrar no país por ter “violado a lei”: “Filibeck está na lista negra [da imigração] por violar a lei que proíbe estrangeiros no nosso país de se envolverem em actividades políticas”, disse.

“As acções do Governo de [Rodrigo] Duterte (…) mostram realmente que o grau de impunidade atingiu o de uma ditadura”, disse um membro do Akbyan, Tom Villarin, sublinhando que o “Governo que pretende silenciar qualquer voz dissonante”.

O político italiano faz parte de um grupo de políticos europeus que condenaram as “execuções extrajudiciais” de milhares de pessoas na guerra contra as drogas liderada por Rodrigo Duterte, depois de uma investigação ao arquipélago, em Outubro.

Desde que assumiu o cargo em 2016, o Presidente das Filipinas lançou uma dura campanha contra o tráfico de drogas. A polícia afirmou ter executado 4.100 alegados traficantes e toxicodependentes, embora defensores dos direitos humanos defendam ser necessário “multiplicar esse número por três”.

Em Março, Duterte anunciou que ia abandonar o Tribunal Penal Internacional por a instituição ter tentado investigar a sua “guerra contra as drogas”.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.