Taipé denuncia aproximação de porta-aviões chinês

A embarcação terá entrado na terça-feira na Zona de Identificação da Defesa Aérea de Taiwan. O Ministro da Defesa da Formosa garante, no entanto, que a situação está sob controlo e que o Executivo de Taipé tenciona tomar as medidas necessárias para proteger a segurança da ilha.

O porta-aviões chinês Liaoning terá entrado em águas da Zona de Identificação da Defesa Aérea de Taiwan, uma decisão que suscitou a ira das autoridades da Formosa. A aproximação foi esta quarta-feira revelada pelo ministro da Defesa da ilha, Yen Teh-fa, numa altura de renovadas tensões entre Pequim e Taipé.

Questionado no parlamento taiwanês sobre as movimentações da marinha da República Popular da China, Yen disse que “está tudo sob controlo” e que serão tomadas as medidas necessárias para proteger a segurança nacional: “O Exército segue de perto todos as manobras militares da China”, assegurou o ministro.

O porta-aviões chinês entrou na Zona de Identificação da Defesa Aérea, no estreito de Taiwan, após participar em manobras militares no Mar do Sul da China.

A manobra coincidiu com as ameaças do Presidente chinês, Xi Jinping, que afirmou no mesmo dia, na sessão de encerramento da Assembleia Nacional Popular, que a China está preparada para empreender uma “batalha sangrenta” contra os seus inimigos e que não permitirá tentativas de secessão.

Desde a ascensão ao poder, em Maio de 2016, da presidente taiwanesa Tsai Ing-wen, do Partido Democrata Progressista, pró-independência, a China interrompeu todos os contactos oficiais e semi-oficiais com Taiwan, e passou a realizar exercícios militares próximos da ilha.

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.