Uma pátria para o panda

O Governo Central vai avançar para a criação, na província de Sichuan, de uma nova reserva para pandas, com o propósito de assegurar a subsistência da espécie. A nova áerea, designada de Parque Nacional do Panda Gigante, tem um quinto do tamanho da área total de Portugal continental.

As autoridades chinesas anunciaram esta quinta-feira a criação de uma nova reserva para pandas, com quase um quinta da dimensão de Portugal continental. O anúncio da criação do novo espaço, que terá uma área de 20 mil quilómetros quadrados, foi feito pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros do Executivo de Pequim.
A nova reserva vai ficar situada na província de Sichuan. O projecto visa impulsionar a economia local, enquanto oferece à espécie, altamente ameaçada, um amplo território onde pode procriar e diversificar o seu banco genético.
O Banco da China comprometeu-se a financiar o já denominado Parque Nacional do Panda Gigante, estando disponível para aplocar no projecto pelo menos 10 mil milhões de yuan.
Zhang Weichao, um responsável da província de Sichuan envolvido no planeamento do parque, disse ao jornal oficial China Daily que o projecto vi contribuir para a redução da pobreza entre as 170.000 pessoas que vivem dentro do território abrangido.
Os planos para a criação do parque, que deve estar pronto em 2023, foram iniciados em 2017, pelo Comité Central do Partido Comunista Chinês e pelo Conselho de Estado, de acordo com o China Daily.
O panda é a mascote não oficial da República Popular da China e vive sobretudo nas montanhas de Sichuan. Estima-se que haja 1.864 pandas a viver em estado selvagem. Outros 300 vivem em cativeiro.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.