Macau. BioNTech vai destruir lote de vacinas defeituosas

Fotografia: Spencer Davis/Unsplash

O lote de vacinas produzidas pela farmacêutica alemã BioNTech que foi enviado para Macau e que não foi administrado pelas autoridades do território por apresentar defeitos na embalagem vai ser enviado para a Alemanha para ser destruído. O anúncio foi na quinta-feira feito pelo Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus.

O organismo governamental anunciou as conclusões da investigação que lançou, depois de ter anunciado no final de Março, a suspensão dos procedimentos de vacinação com o imunizante desenvolvido pela BioNTech. Num comunicado, as autoridades de Macau explicaram que a causa principal do defeito encontrado na tampa da embalagem “está relacionado com uma falha encontrada durante os procedimentos de crimpagem do anel metálico que não assegurava de forma eficaz a integridade da embalagem”.

Os Serviços de Saíde concluíram que o risco de infecções de natureza bacteriana decorrentes do problema com a selagem das vacinas era extremamente baixo,mas o Governo de Macau prefere não arriscar e anunciou que o lote em questão não vai ser utilizado. O Executivo ordenou que o fornecedor iniciasse os procedimentos de recolha das vacinas, que vão ser enviadas para a Alemanha e destruídas: “O lote será enviado para a Alemanha onde será destruído, sendo que o fornecedor irá substituir o lote de vacinas por um novo”, acrescentaram os Serviços de Saúde, no mesmo comunicado.

A ocorrência obrigou à suspensão dos procedimentos de administração da vacina entre 24 de Março e 5 de Abril. Os lotes da solução de imunização produzida pela farmacêutica alemã têm chegado a Macau de forma faseada, de forma a evitar desperdícios. No total, Macau adquiriu 400 mil doses da vacina da BioNTech, mas a oferta suplanta em muito a procura, com os residentes do território a mostrarem pouco interesse pelo processo de vacinação: pouco mais de 161 mil pessoas agendaram a administração de uma das duas vacinas disponíveis (a outra é produzida pela Sinopharm), cerca de 100.454 doses foram administradas e pouco mais de 34 mil pessoas tomaram as duas doses.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.