Disputa entre União Europeia e AstraZeneca resolve-se em tribunal

Fotografia: Markus Spiske/Unsplash

A Comissão Europeia (CE) vai resolver em tribunal o azedar da sua relação com a farmacêutica anglo-sueca AstraZeneca, que só vai entregar no primeiro semestre um terço das doses contratualizadas com a União Europeia (UE).

“A nossa prioridade é garantir que as vacinas contra a Covid-19 sejam distribuídas para proteger a saúde da população da União Europeia. É por isso que a Comissão decidiu, juntamente com os Estados-Membros, iniciar um processo judicial contra a AstraZeneca. Todas as doses da vacina contam. Todas as doses salvam vidas”, disse a comissária de saúde Stella Kyriakides no Twitter.

O laboratório que desenvolveu uma vacina contra a Covid-19 apartir do adenovírus com a Universidade de Oxford é a única empresa farmacêutica com a qual Bruxelas teve uma disputa pública e, agora, legal, apesar de que a Moderna e a Pfizer-BionTech também tiveram problemas no início do ano.

Bruxelas entende que a AstraZeneca não jogou limpo e que estava a enviar para outros destinos as doses que devia fabricar para a União Europeia. Perante os primeiros atrasos, a Comissão criou um mecanismo ad hoc para impedir a exportação de vacinas produzidas no território comunitário com entregas pendentes para a Europa.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.