China multa Alibaba por abuso de posição dominante

Fotografia: Hinglisnotes/Creative Commons

As autoridades chinesas multaram o gigante do comércio electrónico  Alibaba em 18,2 mil milhões de yuans, por abuso de posição dominante, informou a imprensa oficial este sábado.

A multa é resultado de uma investigação da Administração Estatal de Regulamentação do Mercado que teve início em Dezembro, informou a agência de notícias oficial chinesa Xinhua.

O Alibaba é acusada de exigir exclusividade aos comerciantes que queiram vender os seus produtos na plataforma, impedindo-os de os fazer em outras plataformas comerciais rivais.

O valor da multa foi definido como resultado da decisão dos reguladores de infligir uma multa de 4 por cento sobre as vendas de 2019, que totalizaram 455,7 mil milhões de yuans (cerca de 69,5 mil milhões de dólares norte-americano), de acordo com a Xinhua.

O Alibaba e outras grandes empresas nacionais de tecnologia estão a enfrentar a pressão da crescente preocupação com a influência que exercem na China, onde utilizadores habituados às novas tecnologias usam as plataformas para comunicar, fazer compras, pagar contas, reservar táxis, solicitar empréstimos e realizar uma infinidade de tarefas diárias.

O Alibaba, em particular, está sob escrutínio desde Outubro passado, quando o seu co-fundador Jack Ma criticou os reguladores chineses por estarem a viver no passado, depois que eles terem expressado preocupação crescente com os investimentos feitos pelo braço financeiro do Alibaba, o Ant Group, em empréstimos, gestão de fortunas e seguros.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.