Espanha. Endesa processada por morte de centenas de aves

Fotografia: D-Stanley/Creative Commons

O Ministério Público de Barcelona apresentou uma queixa contra a gigante do sector energético espanhola Endesa pela morte de centenas de aves electrocutadas nas suas linhas de alta tensão, de acordo com um documento judicial ao qual a AFP teve acesso na quarta-feira.

A Justiça observou crimes contra o meio ambiente e a fauna todas as vezes que a empresa não isolou adequadamente os seus cabos eléctricos e torres, criando “uma armadilha fatal para as aves”. Os animais são electrocutados quando se encostam a dois cabos ao mesmo tempo ou quando pousam sobre uma torre e se encostam a um cabo.

Os promotores afirmam na denúncia que 255 aves morreram na região de Osona, norte da província de Barcelona, entre 2018 e 2020. Uma fonte da Endesa, subsidiária da gigante italiana Enel, afirmou à AFP que a empresa agiu “em total conformidade com a lei”.

Segundo especialistas, a electrocussão em linhas de transmissão de energia representa uma grave ameaça às aves, principalmente a espécies em risco de extinção. Em 2018, 72 cegonhas-brancas morreram num intervalo de três dias quando um bando de 700 aves fez uma paragem na região durante a sua migração para o sul, um incidente que envolveu 34 torres da Endesa que não tinham recebido o isolamento devido, aponta o documento.

De acordo com um estudo publicado em 2010 pela Universidade de Barcelona, as torres mais perigosas são as localizadas em habitats onde há poucos sítios naturais para as aves pousarem.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.