Portugal quer recuperar o Lusitânia, o comboio nocturno para Madrid

Fotografia: Jsome1/Creative Commons

As autoridades portuguesas não descartam a possibilidade de negociar com a espanhola Renfe para recuperar o Lusitânia, o comboio nocturno que ligava Lisboa com Madrid. O serviço está interrompido desde Março do ano passado devido às restrições impostas por ambos os páises tendo em vista o combate à pandemia de coronavírus.

“Para nós é muito importante manter o comboio nocturno e temos muito trabalho para fazer com a Renfe. Queremos manter o serviço. Podemos financiar a nossa parte, mas temos de o fazer com os espanhóis”, disse o ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos.

O governante português falava numa conferência de imprensa em Lisboa à margem do conselho informal do ramo da União Europeia, presidida este semestre por Portugal. A reunião abordou a nova relevância do transporte ferroviário dentro dos planos de recuperação pós-covid dos Estados-membros.

No caso de Portugal, a ligação internacional com Madrid através do Lusitânia -um comboio-hotel inaugurado em 1995 que demora dez horas a ligar ambas as capitais – foi interrompida pelos encerramentos de fronteira em Março de 2020 e ainda não foi retomada, sendo também afectada por dúvidas sobre a rentabilidade da linha: “Acho que se somos capazes de ter um contrato público para a ligação internacional, talvez possamos resolver o problema assim”, comentou Nuno Santos ao ser interrogado sobre a questão, antes de sublinhar que “por parte de Portugal estamos prontos para financiar a operação no nosso lado, claro”.

O ministro admitiu que Portugal, nas últimas décadas, não tem investido na sua rede ferroviária, e que “antes de dar a prioridade que muitos querem” às ligações internacionais, “temos que dar uma boa rede à nossa população”: “Ao mesmo tempo, já fizemos um investimento muito importante nas redes transnacionais”, ressaltou, mencionando a linha que pretende ligar Lisboa com Madrid através de Badajoz “tanto para mercadorias como passageiros”, cuja conclusão está prevista para 2023, e a ligação Lisboa-Porto-Vigo, para se conectar ao norte de Espanha.

“As relações entre Portugal e Espanha são estupendas”, considerou o ministro, que disse que em Portugal “queremos mais”, transmitindo às autoridades espanholas “que precisamos de ajuda para fazer a conexão Aveiro-Salamanca-Madrid e outra entre Faro e Huelva”.

“Para essas duas ligações precisamos mais trabalho entre ambos países”, disse.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.