“ButanVac”. A vacina de Doria é brasileira, mas pouco

Fotografia: Sérgio Souza/Unsplash

João Doria, governador do estado brasileiro de São Paulo admitiu no início da semana que a vacina contra a Covid “100 por cento nacional” que ia ser produzida pelo instituto paulista Butantan vai ser desenvolvida, na verdadede tendo por base as investigações de um hospital norte-americano.

Num anúncio que ganhou grande atenção da imprensa, Doria disse na na passada sexta-feira que o Instituto Butantan tinha pedido autorização para a partir de Maio começar a fabricar uma vacina chamada ButanVac, a primeira vacina contra a Covid-19 supostamente desenvolvida no país.

“É um anúncio histórico para o mundo”, disse então Doria ao apresentar a vacina contra o coronavírus frente a um painel com a bandeira do Brasil e a mensagem “Butanvac, a vacina 100% nacional”.

Horas depois, contudo, o Instituto Butantan reconheceu que o hospital Mount Sinai, de Nova Iorque, era a instituição responsável por conceber a tecnologia para produzir no Brasil a vacina mencionada.

Na segunda-feira, ao ser consultado a este respeito pelos jornalistas, Doria admitiu que desconhecia a informação, mas enfatizou a necessidade de utilizar “todas as alternativas no Brasil e no mundo” para combater a pandemia de coronavírus: “O importante é ter uma vacina. Se tem tecnologia internacional, isso é positivo”, afirmou Doria, um forte rival político do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, de extrema-direita.

O Instituto Butantan fabrica no Brasil uma vacina anti-covid do laboratório chinês Sinovac, actualmente a vacina mais utilizada no país.

O Brasil está a registar recordes diários de contágios e mortes por Covid-19, apesar dos esforços das autoridades para restringir as actividades públicas e os contactos interpessoais.

Nos últimos sete dias e até segunda-feira, de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil encabeçou a lista dos países mais afectados, com 539.903 casos de Covid-19 e 17.798 mortes nesse período, frente aos 423.601 infectados e 7.089 óbitos registados nos Estados Unidos da América.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.