Macau. Agendado protesto contra plano de incentivo ao consumo

Fotografia: A concentração para a manifestação de domingo estava agendada para as 15 horas, na Praça do Tap Seac. Macau Photo Agency/Unsplash

Macau acolhe no domingo um raro protesto contra o plano de incentivo ao consumo anunciado pelo Secretário para a Economia e Finanças, Lei Wai Nong, em meados do corrente mês. A iniciativa, que deverá ligar a Praça do Tap Seac à sede do Governo, é promovida pelos deputados Ng Kuok Cheong e Au Kam San, que consideram que os apoios prometidos pelo Governo não ajudam os mais idosos, nem os que dispõem de menores recursos económicos.

O plano de incentivo ao consumo tal como foi delineado pelo Governo, acusa Au Kam San, “torna os ricos mais ricos e os pobres mais pobres”. Em declarações à agência Lusa, o deputado justificou a manifestação agendada para domingo com o facto de o pacote de ajuda económica não estar propriamente direccionado para os mais vulneráveis.

A 15 de Março, o Governo tirou o véu a uma terceira ronda de estímulos ao consumo, mas o plano do Governo – que prevê a atribuição de descontos mediante o pagamento com o recurso a plataformas de pagamentos electrónicas – teve o raro condão de unir deputados de vários quadrantes políticos nas críticas ao Executivo.

O Governo já anunciou o adiamento da medida que suscitou o descontentamento de uma boa parte dos parlamentares que foram eleitos para o hemiciclo pela vida directa, com o chefe do Executivo, Ho Iat Seng, a prometer que a medida vai ser alvo de reajustamentos. Au Kam San, que conta com o apoio da Associação de Direitos dos Trabalhadores de Jogo de Macau, diz que a iniciativa beneficia quem já tem poder de compra: “As pessoas que têm dinheiro para consumir podem gozar todos os benefícios do Governo, mas não é um plano realista para as famílias pobres ou famílias com poucos recursos financeiros,” alerta o deputado do campo pró-democrático. “A forma de pagamento electrónico é demasiado complicada para a utilização dos idosos e estes não estão familiarizados com este método de pagamento”, acrescentou, em declarações à agência noticiosa portuguesa.

Au recorda que o plano do Governo exclui desde logo as crianças com menos de 12 anos, uma vez que não podem recorrer a plataformas de pagamento electrónico em nome próprio: “Este devia ser um esquema universal para resolver dificuldades financeiras”, considera o deputado, que já anunciou que não se vai recandidatar à Assembleia Legislativa.

O protesto de domingo deverá ter início na Praça do Tap Seac às 15 horas de domingo. Os manifestantes seguem depois para a Avenida da Praia Grande, onde está situada a sede do Governo e onde vão entregar uma petição.

Um dos objectivos do Governo é que o plano de incentivo ao consumo, tal como estava originalmente concebido, pudesse triplicar, até ao final do ano, a injecção de 5,68 mil milhões de euros que o Executivo se preparava para formalizar.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.