Macau e Hong Kong suspendem vacinação com imunizante da BioNTech

Fotografia: Macau Photo Agency/Unsplash

As autoridades de Macau e Hong Kong suspenderam o uso da vacina contra o coronavírus desenvolvida pela Pfizer/BioNTech esta quarta-feira, depois de o laboratório ter dado conta de um problema com “tampas defeituosas” num lote.

“Como princípio de precaução, a vacinação em curso deve ser suspensa enquanto prossegue a investigação”, anunciou o Governo de Hong Kong num comunicado.

Os dois territórios afirmam que tomaram a decisão, depois de terem sido contactados pela Fosun, laboratório farmacêutico que distribui a vacina Pfizer/BioNTech em território chinês.

De acordo com as autoridades, os frascos com o número de lote 210102 apresentavam tampas defeituosas: “A empresa farmacêutica afirmou não ter nenhuma razão para acreditar que este lote de vacinas apresenta riscos para a segurança”, disse a secretária de Saúde de Hong Kong, Sophia Chan.

“As vacinas que soubemos que apresentavam defeitos nos frascos antes da injeçcão foram descartadas. Não foram usadas em residentes”, acrescentou.

Nas redes sociais, residentes da antiga colónia britânica afirmaram que a vacinação foi cancelada na quarta-feira e que os centros de imunização estavam fechados.

Com quase 7,5 milhões de habitantes, Hong Kong registou poucos casos, devido às severas restrições e a uma quarentena de três semanas às pessoas que chegam do exterior. Desde o início da pandemia, o território regista quase 11.000 casos e 200 mortes por covid-19. Em Macau, os números são ainda mais expressivos, com o número de contágios a manter-se abaixo da meia centena. O território é uma das poucas jurisdições onde não foi registada qualquer vítima devido à Covid-19.

Hong Kong iniciou a campanha de vacinação no fim de Fevereiro, mas a população não demonstra muito entusiasmo, desconfiada que está do Executivo pró-Pequim.

Em 2019, a cidade foi cenário de manifestações pró-democracia, às quais Pequim respondeu com uma forte repressão.

De acordo com uma sondagem recente, apenas 37 por cento dos adultos de Hong Kong estão a ponderar vacinar-se. Presentemente , o território oferece duas vacinas: a chinesa CoronaVac e Pfizer/BioNTech.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.