Macau. Governo nega importação de sistema de crédito social chinês

Fotografia: Vernon Rainiel Cenzon

O Governo desmentiu esta quarta-feira que esteja a avaliar a possibilidade de avançar para a criação de um sistema de crédido social, semelhante ao que já está em vigor na República Popular da China. A Direcção dos Serviços de Estudo de Políticas e Desenvolvimento Regional nega ainda que a hipótese esteja sobre a mesa.

Num comunicado libertado esta quarta-feira, o  organismo esclarece que “não realizou qualquer estudo sobre a possibilidade de implementação de um sistema de avaliação de crédito social em Macau”. A Direcção salienta ainda que “actualmente, (…) não tem qualquer planos para realizar um estudo sobre o ‘sistema de avaliação de crédito social’”.

A suspeita foi alimentada por informações publicadas em várias publicações locais, nas quais era citado o novo director do organismo, que sublinhava a importância do sistema e aventava a possibilidade de um sistema semelhante ao existente no Continente poder vir a ser imposto em Macau.

O Governo chinês implementou nos últimos anos um sistema de crédito social que atribui pontos a cada cidadão tendo por base o comportamento, a situação financeira, o desempenho profissional e académico ou opiniões veiculadas nas redes sociais.

O sistema foi acolhido de forma crítica, por se temer que resulte numa invasão de privacidade e que dªe azo a prátias institucionais de discriminação, ao impedir pessoas com baixa crédito social de aceder a melhores empregos, de migrar para cidades mais prósperas ou de se candidatar a universidades mais conceituadas.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.