Investigador da OMS sugere que coronavírus teve origem numa quinta do sul da China

Fotografia: Macau Photo Agency/Unsplash

O coronavírus SARS-CoV-2 teve provavelmente origem numa herdade de animais exóticos no sul da China, de acordo com Peter Daszak, presidente da EcoHealth Alliance e um dos membros da delegação da Organização Mundial da Saúde (OMS) que investigou a origem da pandemia na República Popular da China no início deste ano.

Numa entrevista exibida nesta terça-feira pela emissora americana “NPR”, Daszak disse que uma equipa de investigadores da Organização Mundial de Saúde que foi enviada à China, da qual fez parte, encontrou novas provas de que as herdades de animais selvagens em questão abasteciam o mercado de Huanan, em Wuhan, na província de Hubei.

Segundo Daszak, a rápida reacção do Governo chinês no sentido de encerrar essas herdades pode ser um indício de que a mais provável via de transmissão do coronavírus foi de morcegos para algum tipo de animal selvagem criado em cativeiro no sul da China. Depois deu-se o contágio a humanos.

O investigador argumenta que ele e outros especialistas da equipa que visitou a China no começo do ano acreditam que o morcego que incubou o primeiro coronavírus SARS-CoV-2 procedia da província de Yunnan ou então do Myanmar: “Acredito que o SARS-CoV-2 primeiro contagiou pessoas no sul da China. Parece que foi assim”, comentou o especialista, que também lembrou que o Governo chinês decidiu encerrar o importante sector de exploração de herdades na província de Yunnan: “Essas herdades pegam em animais exóticos como ginetas, porcos-espinhos, pangolins, guaxinins e ratos de bambu para que se reproduzam em cativeiro”. Todas elas foram encerradas por ordem do Governo chinês.

“Foram fechadas porque em Fevereiro de 2020 se pensava que essa era a via mais provável (de contágio em Wuhan, onde a doença foi detectada pela primeira vez). No relatório da OMS, também acreditamos que é a via mais provável”, analisou Daszak.

A OMS vai apresentar um relatório nas próximas semanas com algumas das conclusões da equipa de especialistas que foi a Wuhan para investigar a origem da pandemia de Covid-19.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.