Covid-19. Filipinas proíbem manifestações públicas de afecto

Fotografia: Toa Heftiba/Unsplash

As autoridades das Filipinas, arquipélago que nos últimos dias tem vindo a experimentar um considerável no número de contágios em várias partes do país, proibiram demonstrações públicas de afecto, como abraços ou apertos de mão. A proibição estende-se mesmo a coabitantes e familiares e tem por objectivo conter a propagação da Covid-19.

Os casais também não poderão tocar ou beijar-se em locais públicos, informou esta quarta-feira o porta-voz da Polícia Nacional das Filipinas, o general Ildebrandi Usana, como parte dos esforços do país para fazer cumprir os protocolos de saúde pública.

Usana explicou à imprensa que “por agora” não serão impostas sanções formais aos violadores das normas, e que estão confiantes que “os filipinos podem exercer a autodisciplina sem necessidade de serem repreendidos”: “Vamos simplesmente repreendê-los. Talvez parem com um olhar do agente da polícia. Caso contrário, vamos simplesmente recordar que o que estão a fazer não é permitido”, indicou o porta-voz.

As Filipinas, prestes a completar um ano de quarentena rigorosa, estão a registar um preocupante aumento dos contágios nas últimas semanas, com mais de 2.000 novos casos por dia, ultrapassando já os 600.000 desde o início da pandemia.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.