Coreia do Sul refuta ligações entre mortes e vacina do coronavírus

Fotografia: Roberto R/Unsplash;

As autoridades sul-coreanas asseguraram na segunda-feira que não encontraram nenhuma ligação entre a vacina contra coronavírus e várias mortes que ocorreram recentemeno no país. O Governo ordenou que quase 100 mil trabalhadores estrangeiros sejam examinados depois do aparecimento de focos em dormitórios.

As autoridades de saúde sul-coreanas estão a investigar as mortes de oito pessoas com problemas preexistentes que tiveram reacões adversas depois de receberam a vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela AstraZeneca, mas disseram que não encontraram indícios de que a vacina tenha tido algum papel: “Concluímos provisoriamente que é difícil estabelecer qualquer ligação entre a reacção adversa depois de serem vacinados e as mortes dos pacientes”, disse o director do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da Coreia, Jeong Eun-kyeong, numa conferência de imprensa.

A Coreia do Sul começou a vacinar residentes e funcionários de lares de idosos e outros indivíduos considerados de risco no final de Fevereiro e 316.865 pessoas já receberam a primeira dose da vacina até ao passado domingo.

Vários surtos no sector da manufatura e em ambientes de trabalho de outras indústrias levaram as autoridades a começar a inspeccionar 12 mil locais de trabalho com trabalhadores estrangeiros. Vários governos municipais ordenaram que estes sejam examinados nos próximos dias: “O ambiente de trabalho  e o facto de residirem em moradias comunitárias elevam o perigo de infecção, mas é difícil encontrar pacientes precocemente por causa do seu acesso limitado a recursos médicos e exames e da questão da permanência ilegal”, explicou Jeong.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.