Covid-19. Grandes primatas do Jardim Zoológico de San Diego vacinados

Fotografia: James Lee/Unsplash

Nove grandes símios do zoológico de San Diego tornaram-se nos primeiros primatas não humanos a receber vacinas contra a Covid-19, informaram os responsáveis pelo Jardim Zoológico.

Quatro orangotangos e cinco bonobos receberam duas doses cada de uma vacina experimental criada especialmente para animais por uma farmacêutica veterinária.

As inoculações foram feitas depois de oito gorilas do mesmo Jardim Zoológico, mundialmente famoso, terem sido infectados pelo novo coronavírus em Janeiro. depois de terem apanhado a doença com tratadores.

“Depois de um grupo de oito gorilas-do-ocidente terem ficado doentes em Janeiro, a equipa do Zoo de San Diego recebeu vacinas experimentais contra a Covid-19 para dar aos grandes símios que se encontram sob o seu cuidado”, tweetou a farmacêutica Zoetis.

A Aliança pela Vida Selvagem do Zoo de San Diego chamou a iniciativa de sexta-feira de uma “vitória da ciência”.

Nadine Lamberski, encarregada da conservação e saúde de animais selvagens da organização sem fins lucrativos San Diego Zoo Global, que administra o Jardim Zoológico, disse à National Geographic que o uso da vacina experimental nos animais do zoológico neste estágio “não é a norma”.

“Na minha carreira, nunca tive acesso a uma vacina experimental nesta etapa tão precoce do processo e nunca tive um desejo tão avassalador de a usar”, afirmou.

Um dos orangotangos vacinados, uma fêmea chamada Karen, já tinha feito história na medicina em 1994 como a primeira da sua espécie a ser submetida a uma cirurgia de coração aberto.

Os gorilas não foram vacinados, pois supõe-se que tenham desenvolvido anticorpos após terem sido infectados no início do ano.

Este foi o primeiro caso conhecido de transmissão natural do vírus a grandes símios e suspeita-se que tenha ocorrido por causa do contacto com um funcionário assintomático do Jardim Zoológico, apesar do uso de equipamento de protecção individual.

Winston, um gorila mais velho, recuperou de um caso sério de Covid-19 após ter sido tratado como uma inovadora terapia de anticorpos sintéticos.

Assim como as vacinas, o tratamento de Winston veio de uma provisão não permitida aos seres humanos.

Os veterinários costumam vacinar animais selvagens contra uma série de doenças, tanto os que estão em cativeiro quanto os que vivem no seu ambiente natural.

A vacina que os símios receberam foi testada anteriormente em cães e gatos.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.