Disparam queixas relativas à aquisição de imóveis na República Popular da China

Em 2020, o Conselho de Consumidores recebeu 27 reclamações relativas a litígios decorrentes da aquisição de imóveis na República Popular da China. Trata-se de um aumento substancial face às onze queixas recebidas em 2019 e às cinco recebidas em 2018.

De acordo com a emissora em língua chinesa da Rádio Macau, que cita o presidente da Comissão Executiva do Conselho de Consumidores, Wong Hon Neng, as reclamações dizem respeito a fracções adquiridas em Zhongshan, em Zhuhai e em Jiangmen. Ao contrário do que sucedeu em anos anteriores, as queixas dizem respeito sobretudo a projectos imobiliários inacabados. Em 2018 e 2019, grande parte das reclamações endereçadas ao Conselho de Consumidores diziam respeito à compra de lugares de estacionamento, à qualidade da construção, às taxas de gestão imobiliária ou ao usufruto dos espaços comuns.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.