André Villas-Boas demite-se do comando técnico do Marselha

O treinador português André Villas-Boas anunciou esta terça-feira que apresentou a demissão ao Olympique de Marselha, ao não estar de acordo com a política desportiva do clube francês, embora precisou que vai continuar à frente da equipa “até que a direção o deixe partir”.

“Apresentei a minha demissão à direcção, mas ainda não obtive resposta”, disse o ex-Porto, Chelsea e Tottenham numa conferência de imprensa de antevisão ao jogo desta quarta contra o Lens para o campeonato.

Villa-Boas, que chegou ao Marselha em Maio de 2019, criticou a actuação do clube durante a janela de transferências recém-fechada, e diz ter sido contra a única contratação feita, o médio francês Olivier Ntcham, que chega por empréstimo do Celtic de Glasgow: “Foi uma decisão tomada sem o meu consentimento, de que soube esta manhã, ao ler nos jornais. É um jogador que eu disse que não queria, que não estava na minha lista”, admitiu o português, que também revelou ter sido apanhado de surpresa pela ida do médio sérvio Nemanja Radonjic para o Hertha de Berlim.

Apesar das discordâncias com a direcção, Villas-Boas assegurou que não vai criar entraves para que o vínculo contratual seja encerrado e que fique livre para deixar o clube: “Não quero nada do Marselha, não quero dinheiro. Só me quero ir embora, pelas minhas discordâncias com a política desportiva. É uma pena chegar a isso”, lamentou.

O técnico português garantiu que vai comandar o Marselha no jogo contra o Lens e que espera uma resposta do clube ao pedido de demissão, que negou ter relação com os protestos dos adeptos no último sábado.

Com o Marselha em nono no campeonato, com menos 16 pontos que o líder, o Lyon, e eliminado na fase de grupos da Liga dos Campeões, Villas-Boas atribuiu a si próprio a responsabilidade pela época decepcionante da equipa: “Os resultados são culpa minha, mas não posso dizer o mesmo de outras coisas. Estou muito chateado, porque nem nos meus piores pesadelos esperava por esta situação”, admitiu.

O português já tinha recentemente antecipado a saída do Marselha ao dizer que não ia continuar no clube na próxima temporada, mas hoje confessou que preferiu demitir-se ao invés de ser destituído.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.