Hong Kong confina segundo bairro para travar Covid-19

O governo da vizinha Região Administrativa Especial de Hong Kong confinou um segundo bairro da península de Kowloon este sábado, depois de um surto do novo coronavírus, dizendo que 10.000 residentes devem ficar em casa até que sejam testados e os resultados conhecidos.

A primeira medida de confinamento estrito que a cidade tomou desde o início da pandemia ocorreu nos bairros densamente povoados da zona de Jordan, que abriga muitos apartamentos antigos e subdivididos nos quais o vírus se pode espalhar mais facilmente.

O governo informou que há 70 prédios na área abrangida, que fica próxima do Centro de Comércio Internacional (ICC). As autoridades tencionam rematar o o processo de análise em cerca de 48 horas, para que as pessoas possam voltar ao trabalho na segunda-feira.

A líder do governo da antiga colónia britânica, Carrie Lam, disse que 50 pontos de testagem improvisados foram montados e 3.000 funcionários públicos estão a ajudar no processo: “Estamos a fazer isto também para dissipar as preocupações dos moradores, porque se falava que esta é uma área epidémica e que a disseminação da doença ameaçava a vida, a moral e os negócios das pessoas aqui”, disse Lam numa conferência de imprensa realizada perto da área isolada.

Às 13 horas deste sábado, o governo disse que cerca de 3.000 pessoas tinham sido testadas na área restrita.

A área restrita teve 162 casos confirmados de Covid-19 este mês, e a proporção de vírus detectados em amostras dos esgoto de edifícios foi maior do que em outras áreas.

As autoridades em Hong Kong, uma das cidades mais populosas do mundo, tomaram medidas agressivas para combater a pandemia. Outras restrições atuais incluem a proibição de refeições em restaurantes após as 18 horas e o fechamento de instalações como ginasios, áreas desportivas, salões de beleza e cinemas.

Hong Kong registou 81 novos casos de coronavírus neste sábado, elevando o número total para 10.010. Mais de 160 pessoas morreram. No pico do surto na cidade, em Julho de 2020, a contagem diária mais alta foi de 149 novas infecções.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.