Renzi deixa coligação governamental e mergulha Itália numa crise política

O ex-primeiro ministro italiano, Matteo Renzi disse na quarta-feira que vai retirar os ministros do seu partido do governo italiano, privando a coligação governamental da maioria parlamentar que lhe permitia gerir o país. A decisão faz com que Itália mergulhe de novo no caos político, numa altura em  que país enfrenta uma nova onda da Covid-19.

Renzi, que dirige o pequeno partido “Italia Viva”, há muito que ameaçava deixar o governo, criticando os planos do primeiro-ministro, Giuseppe Conte, de gastar milhares de milhões de euros prometidos pela União Europeia para relançar a economia: “Ser responsável é enfrentar os problemas, não escondê-los”, disse Renzi, que pode enfrentar uma reacção popular desfavorável por desencadear uma crise em um momento tão difícil.

Horas antes, Giuseppe Conte tinha feito um último apelo a Renzi para que permanecesse na coligação de quatro partidos, que tomou posse em Agosto de 2019, dizendo que estava convencido de que a unidade do governo poderia ser restaurada se houvesse boa vontade de todos os lados.

Não é ainda clara o que Conte, ou seus principais aliados –  o “Movimento 5 estrelas” e o Partido Democrático (PD) –  de centro-esquerda, farão.

Um possível cenário seria os partidos da coligação tentarem renegociar um novo pacto com o “Italia Viva”, o que quase certamente abriria o caminho para uma grande remodelação governamental, com ou sem Conte no comando.

Se a coligação não conseguir chegar a um acordo sobre um caminho a seguir, o presidente italiano, Sergio Mattarella, quase certamente tentará formar um governo de unidade nacional para lidar com a crise de saúde pública, que matou 80.000 italianos. Se isso falhar, a única opção seria uma eleição nacional.

Renzi disse aos jornalistas que acha que as eleições poderão ser evitadas, dizendo que tinha certeza de que uma maioria pode ser encontrada no parlamento que transmita apoio a um novo governo.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.