França. “Aumento galopante” de focos de surto aviária preocupa governantes

As autoridades de saúde francesas vão estender em breve o abate preventivo de patos no sudoeste do país para tentar conter um “aumento galopante” de surtos de gripe aviária, informou nesta quinta-feira o comité interprofissional de foie gras Cifog.

“Há um vírus mais forte do que nós. Novas fontes estão a surgir”, lamentou a directora do Cifog, Marie-Pierre Pé.

Já foram identificados 124 surtos de gripe aviária, informou o Ministério da Agricultura na quinta-feira, acrescentando que cerca de 350 mil patos foram abatidos desde 24 de Dezembro.

Na terça-feira, a mesma instituição indicou que mais de 200.000 patos foram abatidos em fazendas em todo o país e que mais 400.000 deveriam ser abatidos.

Os surtos foram identificados principalmente na região de Landes, no sudoeste, onde existe um grande número de fazendas de ganso e pato utilizadas para a produção de ‘foie gras’.

“Estamos a enfrentar um episódio excepcional com um vírus altamente contagioso”, que “afecta fazendas a céu aberto, mas não só”, disse Loïc Evain, chefe dos serviços veterinários do Ministério, à AFP no início desta semana.

Em nota divulgada no início desta semana, a Confederação Geral de Avicultura (CFA), filiada ao poderoso sindicato agrícola FNSEA, considerou “urgente que o Estado reforce os seus meios de acção no terreno, em colaboração com a indústria, para actuar da melhor maneira e o mais rápido possível” para conter o vírus H5N8.Por sua vez, os sindicatos agrícolas Confédération paysanne e Modef denunciaram o abate preventivo de animais saudáveis, considerando-o “ineficaz do ponto de vista sanitário como moralmente inaceitável”.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.