Consulado em diálogo com as autoridades da RAEM para permitir regresso de residentes portugueses

Fotografia: Marco Carvalho;

O Consulado Geral de Portugal em Macau e Hong Kong está a negociar com as autoridades do território uma solução para o regresso de vários cidadãos portugueses que foram passar o Natal a Portugal e ficaram impossibilitados de regressar ao território depois das autoridades da Formosa terem anunciado a decisão de proibir a entrada e o trânsito de estrangeiros no seu território a partir de 1 de Janeiro.

Numa breve nota publicada esta quinta-feira na rede social Facebook, a equipa liderada pelo cônsul Paulo Cunha Alves adianta que tomou conhecimento “da situação de diversos portugueses com estatuto de residente na RAEM que se encontram em Portugal e pretendem regressar a Macau”. A identificação, por parte das autoridades de Taiwan, de um primeiro caso de infecção pela variante britânica do novo coronavírus, levou as autoridades formosinas a eliminar o corredor aéreo que permitia que os residentes estrangeiros de Macau viajassem para o resto do mundo.A representação diplomática de Portugal em Macau e Hong Kong está a tentar encontrar uma “solução para o problema” em conjunto com as autoridades da RAEM, explicam as autoridades consulares: “Face à decisão das autoridades de Taiwan proibirem a entrada e o trânsito de estrangeiros, o Consulado Geral de Portugal está a desenvolver contactos com as autoridades da RAEM, responsáveis pelo regresso dos seus residentes a Macau, no sentido de ser encontrada, em conjunto, uma solução para o problema”, lê-se na breve nota.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.