Washington inclui maior fabricante chinês de chips em lista de empresas sancionadas

O governo do presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou na sexta-feira ter imposto controlos de exportação à SMIC, maior fabricante chinesa de chips de informática. Com a decisão, Washington  restringe o acesso da empresa à tecnologia norte-americana de última geração por supostos vínculos com o exército chinês.

“Acrescentamos a SMIC à lista de entidades (sancionadas), principalmente porque precisamos de nos assegurar de que a propriedade intelectual e as capacidades de fabrico dos Estados Unidos não estão a ser utilizadas pelos chineses da SMIC para continuar a apoiar fusões cívico-militares na China”, diz o Departamento do Comércio  num comunicado.

A medida faz com que as empresas americanas tenham que solicitar uma licença antes de exportar os seus produtos  para a SMIC, e aponta especificamente à capacidade da empresa de adquirir materiais para produzir chips de 10 nanómetros ou menos, actualmente os melhores da indústria.

O Departamento de Comércio informou que Washington tem provas de que a SMIC trabalhou com o exército chinês no desenvolvimento de mísseis balísticos de curto e médio alcance e ainda em exoesqueletos para soldados, mas tinha vindo a discutir com a empresa chinesa durante meses  um procedimento que possa permitir que a empresa escapa a sanções: “Pura e simplesmente, não podíamos continuar sem fazer nada, ao ver os nossos adversários usarem as nossas tecnologias para impulsionar as suas capacidades militares”, explica Wilbur Ross, secretário do Comércio.

A decisão aumenta a pressão sobre a fabricante de chips, que recebeu milhares de milhões de dólares de Pequim e está no centro dos esforços chineses para melhorar a auto-suficiência tecnológica do país.

Durante o mandato de Trump, que termina a 20 de Janeiro, os Estados Unidos da América têm atacado repetidamente os seus rivais comerciais através de uma lista de empresas sancionadas, que agora inclui centenas de companhias e subsidiárias chinesas.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.