Suiça. Parlamento aprova casamento entre pessoas do mesmo sexo

O Parlamento suíço aprovou esta sexta-feira um projecto de lei que permite o casamento de casais do mesmo sexo, vários anos após outros países da Europa Ocidental terem legalizado o acto.

No entanto, os suíços vão ser chamados a pronunciar-se sobre a questão, porque o partido da União Democrática Federal (UDF), uma pequena formação que defende os valores cristãos, já anunciou que vai lançar um referendo sobre a questão.

O casamento civil para todos foi adoptado por ambas as câmaras do Parlamento após vários anos de procedimentos, tendo o projecto inicial sido apresentado pelo Grupo dos Verdes Liberais há mais de sete anos, em 2013.

O texto adoptado permite que os homossexuais se possam casar e as mulheres homossexuais tenham acesso à doação de esperma, um dos pontos que gerou mais polémica no âmbito do debate parlamentar.

Até agora, casais do mesmo sexo podiam entrar em “parcerias registadas” que não lhes davam os mesmos direitos que um casamento: “Esta é uma vitória histórica para os direitos da comunidade LGBTIQ” (lésbicas, gays, bissexuais, transgénero, intersexuais e ‘queer’), disse a Amnistia Internacional da Suíça numa mensagem publicada na rede social Twitter.

A associação Famille Arc-en-ciel, fundada em 2010 para defender os interesses das famílias de casais homossexuais na Suíça, por sua vez já indicou que está “a preparar-se para o referendo anunciado” pela União Democrática Federal.

“Se os  nossos adversários lançarem um referendo, estamos prontos”, declarou Matthias Erhardt, vice-presidente do Comité Nacional criado para o referendo no início de Dezembro: “Temos o apoio de 82 por cento da população e graças à força mobilizadora da comunidade LGBT, das nossas organizações parceiras e dos partidos políticos que nos apoiam, poderemos aumentar ainda mais a aceitação das pessoas LGBT na sociedade graças a essa campanha de votação”, disse Erhardt.

Actualmente, o casamento homossexual é autorizado em quinze países europeus: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Irlanda, Islândia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Países Baixos, Portugal e Suécia.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.