Justiça chinesa condena 53 pessoas por explosão que fez 78 mortos

Um tribunal chinês condenou 53 pessoas a penas de prisão pela responsabilidade que tiveram na gigantesca explosão de uma fábrica de produtos químicos que deixou 78 mortos em 2019, em Yancheng, no leste do país.

A explosão, ocorrida em Março de 2019, que levou ao encerramento dessa usina na cidade de Yancheng, na província de Jiangsu, é um dos piores acidentes industriais que a China conheceu nos últimos anos.

De acordo com a agência de notícias oficial Xinhua, os acusados – directores e funcionários da Jiangsu Tianjiayi Chemical Company – foram condenados a penas de prisão de entre 18 meses e 20 anos. Alguns líderes políticos locais também foram condenados no âmbito do processo.

O tribunal de Yancheng concluiu que a empresa tinha produzido e armazenado, de forma consciente, produtos químicos perigosos e resíduos, embora “as condições de armazenamento não respeitassem os padrões de segurança”.

Seis instituições do governo local, incluindo as encarregadas de proteger o meio ambiente, falsificaram documentos para mitigar o risco das actividades da fábrica, algumas das quais aceitaram subornos, de acordo com o tribunal.

A explosão, que teve origem num incêndio na fábrica de fertilizantes Tianjiayi, atingiu a zona industrial próxima, partindo portas e janelas  num raio de quatro quilómetros.

As regras de segurança na China são frequentemente ignoradas, ou mal controladas, levando a muitas explosões em fábricas e estaleiros de obras.

Em 2015, uma série de grandes explosões em instalações químicas da zona portuária da cidade de Tianjin matou pelo menos 165 pessoas.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.