Papa nomeia novos cardeais, incluindo o primeiro afro-americano

O papa Francisco deu posse no sábado a 13 novos cardeais, incluindo o primeiro sacerdote afro-americano elevado a uma tal dignidade. Com a nomeação, o Pontífice expande ainda mais o seu impacto no grupo que um dia elegerá o seu sucessor.

Os cardeais foram empossados numa cerimónia, conhecida como consistório, que foi consideravelmente reduzida por causa da pandemia de Covid-19. Em vez dos habituais milhares, apenas 10 convidados por cada um dos cardeais foram permitidos na Basílica de São Pedro.

Nove dos 13 cardeais têm menos de 80 anos e são elegíveis, de acordo com a lei da Igreja, para entrar num conclave secreto para escolher o próximo papa entre eles depois de Francisco morrer ou renunciar.

Foi o sétimo consistório de Francisco desde a sua eleição em 2013. O papa argentino já nomeou 57 por cento dos 128 cardeais eleitores, a maioria dos quais compartilha a sua visão de uma Igreja mais inclusiva.

Até agora, Bergoglio nomeou 18 cardeais de países que nunca tiveram um, quase todos países em vias de desenvolvimento. No consistório de sábado, o Brunei e o Ruanda viram os seus primeiros cardeais serem nomeados.

Embora a Europa ainda tenha a maior parcela de cardeais eleitores, com 41 por cento, esse número caiu em relação aos 52 por cento de 2013, quando Francisco se tornou o primeiro papa latino-americano.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.