Justiça alemã confirma prisão de principal suspeito no caso Maddie

A Justiça alemã confirmou, esta sexta-feira, a pena de sete anos de prisão pela violação de uma idosa, cometido por Christian B., que também é o principal suspeito do desaparecimento da britânica Maddie McCann em Portugal, em 2007.

A sentença estava em aberto desde que o Tribunal de Justiça da União Europeia (TJE) indeferiu, no final de Setembro, o recurso de Christian B. contra esta sentença. Este veredicto tinha sido emitido pela Justiça alemã no final de 2019.

O alemão Christian B. foi condenado em Dezembro de 2019 a sete anos de prisão pelo violação e pelo roubo de uma mulher norte-americana de 72 anos, em 2005, em Portugal, na localidade de Praia da Luz, onde Maddie McCann desapareceu em Maio de 2007.

O homem vai permanecer detido, permitindo que os investigadores, que temiam a sua possível libertação antecipada, continuem a apurar o desaparecimento da menina britânica.

O caso acelerou repentinamente, no início de Junho com a identificação deste alemão de 43 anos. Christian B. é um pedófilo reincidente, que se encontra detido em Kiel, no norte da Alemanha.

O homem é suspeito do assassinato de Maddie, de 3 anos, que estava de férias com os pais quando desapareceu do quarto de hotel onde dormia.

Em meados de Junho, o Ministério Público de Brunswick alegou que tinha “provas, ou factos concretos”, que sustentavam a convicção de que a menina tinha morrido, mas não tinha “provas forenses”, já que não foram encontrados restos humanos.

De acordo com o advogado de Christian B. citado pela imprensa local, o homem nega qualquer envolvimento no desaparecimento de Maddie.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.