Iceberg gigante ameaça colónias de pinguins no Atlântico Sul

O maior iceberg do mundo, do tamanho da Córsega, pode encalhar na ilha da Georgia do Sul, no Atlântico, um refúgio de milhares de pinguins e focas que já não se conseguem alimentar correctamente, alertam os cientistas.

O aquecimento climático acelerou o desprendimento de icebergs na Antárctida, desencadeando consequências que podem ser devastadoras para a abundante fauna presente na Georgia do Sul, administrada pelo Reino Unido e cuja soberania é reclamada pela Argentina.

Este iceberg, chamado A68, é um gigante de 160 quilómetros de comprimento e 48 de largura e desprendeu-se em Julho de 2017 da plataforma glacial Larsen C, ligada à Península Antárctica.

Na velocidade actual, levará entre 20 a 30 dias para que alcance as águas pouco profundas ao redor das ilhas: “A probabilidade de uma colisão é de 50/50”, explica Andrew Fleming do British Antarctic Survey à AFP.

Vários milhares de pinguins-reais vivem na ilha, ao lado de pinguins dourados, pinguins-barbicha ou pinguins gentoo. Também estão presentes focas, albatrozes-errantes (aves) e bugios (macacos) na Georgia do Sul.

Se o iceberg chegar perto da ilha, poderá afectar a capacidade dos animais para alimentar as suas crias, ameaçando a sua sobrevivência e também a dos filhotes de foca: “O número de pinguins pode ser fortemente reduzido”, indica Geraint Tarling, do British Antarctic Survey.

O iceberg também pode mudar o ecossistema dos fundos marinhos, que pode levar décadas ou séculos para se restabelecer.

O carbono retido nesses organismos poderia ser despejado no oceano e posteriormente para a atmosfera, juntando-se às emissões de CO2 causadas pelas actividades humanas, explicam os investigadores.

Por outro lado, “este iceberg acumulou durante centenas de anos muitos nutrientes e pós, que são liberados pouco a pouco e fertilizam os oceanos”, acrescenta Geraint Tarling.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.