Emboscada e tumulto fizeram dezenas de mortos no Afeganistão

Pelo menos 25 membros das forças de segurança afegãs morreram numa emboscada atribuída aos talibãs no Afeganistão, ao passo que 11 mulheres perderam a vida num tumulto, em dois incidentes distintos, anunciaram as autoridades do Afeganistão esta quarta feira.

O primeiro incidente aconteceu na terça-feira à noite na província de Takhar, quando as forças afegãs “estavam a caminho de uma operação no distrito e foram atacadas pelos talibãs”, afirmou à AFP Jawad Hejri, porta-voz do governador da província.

“Os talibãs assumiram posições nas casas da região e conduziram uma emboscada contra nossas forças”, completou. “Os combates prosseguiram e os talibãs também sofreram muitas baixas”.

Abdul Qayum, director do serviço de saúde da província, confirmou o ataque, mas anunciou um balanço de 34 membros das forças de segurança mortos, incluindo o vice-comandante da polícia provincial.

Os talibãs, actualmente em negociações de paz com o governo afegão, não fizeram qualquer comentário até ao momento.

Após um acordo histórico assinado com o governo dos Estados Unidos da América no fim de Fevereiro, que incluía o compromisso de interromper os ataques contra cidades, os talibãs intensificaram as acções desde o início do “diálogo interafegão” em Setembro.

O acordo entre Washington e os talibãs prevê a retirada completa das tropas estrangeiras do Afeganistão em troca de promessas vagas dos insurgentes.

Mas as negociações de paz incluídas no texto só começaram em Setembro em Doha, no Qatar.

Onze mulheres morrem em tumulto

Poucas horas depois da emboscada em Takhar, 11 mulheres morreram num tumulto num estádio de futebol nas imediações do consulado do Paquistão em Jalalabad, no leste do país.

O incidente aconteceu quando “dezenas de milhares” de requerentes de visto estavam no estádio de futebol próximo à representação diplomática, onde as autoridades solicitaram que aguardassem, informou Attaullah Khogyani, porta-voz da província de Nangarhar, da qual Jalalabad é a capital.

A aglomeração foi provocada pela retomada da emissão de vistos pelo consulado do Paquistão, após uma pausa de sete meses provocada pela pandemia de coronavírus.

Além das 11 vítimas fatais, as autoridades anunciaram 13 feridos, 10 mulheres e três homens.

Abdul Ahad, que testemunhou o incidente caótico, afirmou que as mulheres receberam prioridade para aguardar na frente porque as reuniões mistas são proibidas na cultura afegã: “Quando os funcionários anunciaram a abertura dos portões, todos correram para entrar no estádio, para entregar os passaportes na frente”, disse Ahad. “As mulheres, a maioria idosas e que estavam na frente, caíram e não se conseguiram levantar”.

Outra testemunha afirmou à AFP que viu uma mulher “dar à luz no local”, depois de ter sido pisada.”Nós ajudamo-la, mas o bebé estava morto”, disse, antes de pedir anonimato.

A embaixada paquistanesa em Cabul expressou “profunda tristeza” após o incidente.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.