Tailândia proíbe reuniões de cinco ou mais pessoas para evitar protestos

A Tailândia proibiu reuniões de cinco ou mais pessoas e as publicações online que considera que podem afectar a segurança nacional para tentar limitar as manifestações pró-democracia “ilegais” que têm pautado o quotidiano do país, anunciou um porta-voz do governo esta quinta-feira.

“Estas são ordens que proíbem reuniões de cinco ou mais pessoas e proíbem a distribuição de notícias através de portais eletrónicos que possam afectar a segurança nacional”, explicou num comunicado, em alusão ao decreto de urgência.

Na véspera, milhares de manifestantes concentraram-se em Banguecoque para pedir a destituição do primeiro-ministro, Prayut Chan-O-Cha.

O movimento pró-democracia exige desde o Verão a renúncia do primeiro-ministro, no poder desde um golpe em 2014 e legitimado após polémicas eleições conduzidas no ano passado. Além disso, os manifestantes também exigem emendas à Constituição, promulgada em 2017 durante a vigência da Junta Militar, com um substrato muito favorável ao Exército.

Parte do movimento vai ainda mais longe e exige uma reforma profunda da realeza, assunto que até muito recentemente era tabu no país. Exigem que o monarca não interfira nos assuntos políticos,   que a lei da lesa-majestade seja abolida e que a Coroa devolva os seus bens ao Estado, exigências que o Governo considera inaceitáveis.

Na quarta-feira, um carro que levava a Rainha Suthida a bordo não conseguiu evitar a marcha da manifestação e foi retido por alguns instantes, durante os quais dezenas de manifestantes fizeram a saudação de três dedos, inspirada no filme “Hunger Games”, em desafio à autoridade do rei. No dia anterior, outros activistas fizeram a mesma saudação quando o rei Maha Vajiralongkorn passou.

Na quinta-feira, o governo justificou a adopção do decreto referindo-se às manifestações “ilegais” e denunciando a obstrução da procissão real de quarta-feira.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.