Covid-19. Reino Unido vai testar eficácia da vacina contra a tuberculose

A vacina BCG, amplamente utilizada contra a tuberculose, vai ser testada em profissionais de saúde do Reino Unido responsáveis pelo primeiro contacto com pacientes infectados com o novo coronavírus. Os responsáveis por uma nova investigação querem avaliar a eficácia da BCG contra o coronavírus, disseram os investigadores que lideram o braço britânico de um estudo de alcance global.

A vacina Bacillus Calmette-Guérin (BCG), usada para proteger contra a bactéria causadora da tuberculose, induz uma ampla resposta do sistema imunológico inato e tem demonstrado proteger contra infecções ou doenças graves causadas por outros patógenos respiratórios.

“Foi demonstrado que a BCG aumenta a imunidade de uma forma generalizada, o que pode oferecer alguma protecção contra a Covid-19”, disse o professor John Campbell, da Faculdade de Medicina da Universidade de Exeter.

“Estamos a tentar perceber se a vacina BCG pode ajudar a proteger as pessoas que estão sob risco de Covid-19. Se isso acontecer, poderemos salvar vidas administrando uma vacina que já está disponível e é relativamente económica.”

O estudo do Reino Unido faz parte de um teste de grande escala que está a ser  liderado pela Austrália, que foi lançado em Abril e também tem ramificações na Holanda, Espanha e no Brasil. A vacina BCG também está a ser testada como protecção eventual contra a Covid-19 na África do Sul.

O teste britânico está a recrutar voluntários antes da chegada do Inverno, que é quando a situação se pode agravar, de acordo com as autoridades, uma vez que o país luta contra uma segunda onda de infecções.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, indicou que as restrições para conter a pandemia devem vigorar até a Primavera e deve anunciar novas medidas de restrição à circulação no país na segunda-feira.

A parte britânica do teste, que está a ser executada em Exeter, sudoeste da Inglaterra, está a tentar recrutar 1.000 pessoas que trabalham em casas de saúde e serviços de saúde comunitários nas proximidades.

Globalmente, mais de 10 mil profissionais de saúde serão recrutados para os estudos.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.