Covax. China vai adquirir vacinas para um por cento da população

A República Popular da China vai adquirir vacinas contra a Covid-19 para apenas um por cento da sua população –  ou 15 milhões de pessoas – através de um mecanismo global apoiado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), disse o Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês esta sexta-feira.

A decisão de Pequim de integrar o programa Covax significa que a China “adquirirá vacinas por meio do mecanismo para uma proporção de sua própria população, assim como sucede com outros países”, disse um porta-voz do Gavi, que colidera a iniciativa, ao início da sexta-feira

A primeira leva de vacinas disponível por meio do plano comporta uma pequena quantidade de vacinas, por isso restaria uma menor quantidade para outros países se a República Popular da China tivesse obtido doses para uma parcela significativa dos seus 1400 milhões de habitantes, disse a porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Hua Chunying, numa conferência de imprensa.

A República Popular da China está a trabalhar em pelo menos quatro vacinas experimentais, que se encontram numa fase avançada dos testes clínicos, e está a negociar com a Organização Mundial de Saúde para que as vacinas que ela mesma fabrica sejam avaliadas para uso internacional.

Países que aderiram ao mecanismo Covax que se autofinanciam podem pedir doses de vacina suficiente para 10 a 50 por cento das suas populações, disse o Gavi no seu portal electrónicos. Os países financiados receberão doses suficientes para vacinar até 20 por cento das respecgtivas populações a longo prazo.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.